Você conhece o conceito geral e sabe o que é o GIT? Este que é, de longe, o sistema de controle de versão moderno mais usado no mundo atualmente.

O Git é um projeto de código aberto maduro e com manutenção ativa, desenvolvido em 2005 por Linus Torvalds, o famoso criador do kernel do sistema operacional Linux.

Um número impressionante de projetos de software depende do Git para controle de versão, incluindo projetos comerciais e de código-fonte aberto (open-source).

Os desenvolvedores que trabalharam com o Git estão bem representados no pool de talentos de desenvolvimento de software disponíveis e funcionam bem em uma ampla variedade de sistemas operacionais e IDEs (Ambientes de Desenvolvimento Integrado).

A base da arquitetura de GIT é distribuída, ele é um exemplo de DVCS (sigla que em português significa Sistema de Controle de Versão Distribuído).

Basicamente, ao invés de existir apenas um único local para o histórico completo da versão do software, como é comum em sistemas de controle de versão centralizados, outrora populares, como CVS ou Subversion (também conhecido como SVN), no Git, a cópia de trabalho de todo desenvolvedor também é um repositório que pode conter o histórico completo de todas as alterações. Além de ser distribuído, o Git foi projetado para apresentar alto desempenho, segurança e flexibilidade.

Para saber mais sobre estas diferenças de tipos de sistemas de controle de versão, leia o artigo com a e a vídeo aula: O que é controle de versão.

https://youtu.be/jMUrZ5NgJIg

Características do GIT

Desempenho

As características de desempenho do Git são extremamente altas quando comparadas a outros sistemas de controle de versão.

Fazer o commit de novas alterações, criar branches, mesclar diferentes ramos e realizar comparação de versões – tudo é otimizado para desempenho. Os algoritmos implementados no Git aproveitam o conhecimento profundo sobre atributos comuns de árvores de arquivos de código-fonte reais, como costumam ser modificados ao longo do tempo e quais são os padrões de acesso.

Leia também

– o artigo Git Básico para os comandos mais comuns no uso de Git
– o artigo Git workflow simples para um fluxo de trabalho inicial

Diferente de alguns softwares de controle de versão, o Git não erra ao gerenciar pelos nomes dos arquivos ao determinar qual deve ser o armazenamento e o histórico de versões da árvore de arquivos. Em vez disso, o Git trabalha no conteúdo do arquivo.

Os arquivos de código-fonte são renomeados, divididos e reorganizados com frequência. O formato do objeto dos arquivos de repositório do Git usa uma combinação de codificação delta (armazenamento de diferenças de conteúdo) e compactação e armazena com clareza o conteúdo do diretório e os objetos de metadados da versão. Isto significa que apenas as porções alteradas do conteúdo de um arquivo são armazenadas em uma nova versão.

A distribuição também oferece benefícios significativos de desempenho.

Por exemplo, digamos que uma desenvolvedora, Agnes, faça alterações no código-fonte, adicionando um recurso para a próxima versão, 2.0, e faça o commit dessas alterações com mensagens descritivas.

Ela então trabalha em um segundo recurso e faz o commit dessas alterações também. Como esperado, eles são armazenados como elementos de trabalho separadas no histórico de versões.

Agnes então muda para o branch da versão 1.3 do mesmo repositório de software para corrigir um erro que afeta apenas a versão mais antiga.

O objetivo disso é permitir que a equipe de Agnes lance uma versão de correção de bug, a versão 1.3.1, antes que a versão 2.0 esteja pronta.

Agnes pode retornar ao branch 2.0 para continuar trabalhando nos novos recursos da versão 2.0, fazendo tudo isso sem nenhum acesso à conteúdo disponível na rede e, sendo um processo rápido e confiável no seu repositório local. Ela poderia até fazer isso em um local sem acesso à internet.

Quando estiver pronta para fazer o commit de todas as alterações como itens individuais, enviando-os ao repositório remoto, Agnes vai poder fazer um “push” em um único comando.

Segurança

O Git foi projetado com a integridade do código-fonte gerenciado como uma prioridade. O conteúdo dos arquivos, bem como os relacionamentos entre arquivos e diretórios, versões, tags e commits, todos esses objetos no repositório do Git são protegidos com um algoritmo de hash de criptografia seguro chamado SHA1.

Isto protege o código e o histórico de alterações contra alterações acidentais e maliciosas e garante que o histórico tenha rastreabilidade total.

Com o Git, você pode ter a certeza de poder acessar um histórico de conteúdo autêntico do código-fonte.

Alguns outros sistemas de controle de versão não têm proteções contra alterações secretas posteriores. Isso pode ser uma vulnerabilidade séria de segurança das informações para qualquer empresa que depende do desenvolvimento de software.

Flexibilidade

Um dos principais objetivos de design do Git é a flexibilidade. Ele foi construído para ser flexível em vários aspectos:

  • suporte a vários tipos de fluxos de trabalho de desenvolvimento não lineares,
  • em eficiência em projetos pequenos e grandes
  • e em compatibilidade com muitos sistemas e protocolos existentes.

O Git foi projetado para tratar os branches e tags como cidadãos de primeira classe (ao contrário do SVN) e operações que afetam branches e tags (como mesclagem ou reversão) também são armazenadas como parte do histórico de alterações.

Nem todos os sistemas de controle de versão apresentam esse nível de rastreamento.

Controle de versões com Git

Atualmente, o Git é a melhor escolha para a maioria das equipes de desenvolvimento de software para realizar versionamento de software.

Embora cada equipe seja diferente e deva realizar a própria análise, uma série de motivos pelos quais o controle de versão com Git é preferido pode ser apresentada:

O Git é bom

Pode parecer uma afirmativa arbitrária, mas Git tem a funcionalidade, desempenho, segurança e flexibilidade que a maioria das equipes e desenvolvedores individuais precisa. Esses atributos do Git foram explicados acima. Nas comparações lado a lado com a maioria das outras alternativas, muitas equipes acham o Git favorável em relação à elas.

Git é um padrão de fato

Sendo a ferramenta mais adotada da categoria torna o Git atraente pelos motivos que seguem:

  • Um grande número de desenvolvedores já tem experiência com o Git e uma proporção significativa de recém-formados pode acabar por ter experiência apenas com ele na universidade. Embora algumas empresas precisem escalar a curva de aprendizado ao migrar para o Git de outro sistema de controle de versão, muitos desenvolvedores existentes e futuros não precisam ser treinados nele.
  • Além dos benefícios de uma grande oferta de profissionais que o conheçam, a predominância do Git também significa que muitas ferramentas e serviços de software de terceiros já estão integrados ao Git, incluindo IDEs e novas ferramentas de uso. Alguns exemplos são o cliente de desktop DVCS Sourcetree, software de rastreamento de projetos, Jira, serviços de hospedagem de código como Github, Gitlab e Bitbucket.
  • Se você é um desenvolvedor inexperiente que quer desenvolver habilidades valiosas em ferramentas de desenvolvimento de software, quando se trata de controle de versão, o Git deve ser uma das suas prioridades na lista.

Git é um projeto de código aberto de alta qualidade

O Git é um projeto de código aberto com amplo suporte da comunidade, com mais de uma década de administração sólida.

  • Os mantenedores do projeto demostraram gerenciamento equilibrado e abordagem madura para atender às necessidades de longo prazo dos usuários, com lançamentos regulares que melhoram a usabilidade e a funcionalidade. É fácil examinar a qualidade do software de código aberto, e inúmeras empresas dependem muito dessa qualidade para decidirem por sua adoção.
  • O Git tem excelente suporte da comunidade e uma ampla base de usuários. A documentação é de alta qualidade e abundante, incluindo livros, tutoriais e sites dedicados. Existem também podcasts e tutoriais em vídeo.
  • O código aberto reduz o custo para desenvolvedores amadores, pois eles podem usar o Git sem pagar por ele. Para uso em projetos de código aberto, o Git é sem dúvida o sucessor das gerações anteriores de sistemas bem-sucedidos de controle de versão de código aberto como SVN e CVS.

Resumo do artigo

  1. Git tem uma posição atual de ampla adoção no desenvolvimento de software
  2. Ele apresenta alta qualidade de código, tendo como características principais: segurança, desempenho e flexibilidade
  3. A gestão de seu próprio projeto é um exemplo de equilíbrio e garantia para que empresas o adotem como sua ferramenta de versionamento de código.

Agora que você entende o que é o controle de versão, o que é o Git e por que as equipes de software deveriam optar por ele, continue lendo para descobrir os benefícios que o Git pode oferecer em toda a empresa.

Mantenha-se atualizado

Não esqueça de me seguir no Twitter e assinar o Canal Mazer.dev no Youtube para receber atualizações de novos artigos, vídeo aulas e cursos gratuitos em desenvolvimento e engenharia de software.

Mais sobre GIT

Como resolver o erro fatal refusing to merge unrelated histories
O erro fatal refusing to merge unrelated histories é lançado ao tentar fazer o merge automático de projetos que possuem históricos Git diferentes. Desde o Release 2.9.0 o Git não permite esta operação. O erro fatal: refusing …
Como configurar username e email por projeto com Git
Se você trabalha com diferentes usuários em projetos pessoais e de trabalho, é interessante configurar seu username e email no Git de maneira local, por projeto, para que seja corretamente rastreado no Github, Gitlab e …
Instalando Git no Windows, Linux e MacOS
O sistema de versionamento de software Git não vem instalado por padrão nos sistemas operacionais Linux, Windows e MacOS. Mesmo se ele já tiver sido instalado, é uma boa ideia atualizar para a versão mais …
Git Workflow simples
Neste artigo apresento uma proposta para um fluxo de trabalho simples usando a ferramenta de gestão de versão de código fonte padrão do mercado, um Git workflow. Para uma gestão eficiente de um projeto de …
Cache temporário das credenciais GIT – username e password
Existem situações em que você precisa trabalhar com um repositório GIT usando o protocolo HTTPs e não pode armazenar permanentemente as credenciais de usuário na configuração local. Uma solução é armazenar em um cache temporário …
O que é Gerenciamento de código fonte
Gerenciamento de código fonte (do Inglês Source Code Manegement – SCM) é usado para rastrear modificações em um repositório de código fonte de um projeto de desenvolvimento de software. O SCM monitora o histórico de …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *